domingo, 30 de outubro de 2016

Garmin Edge 800 corrompe arquivo de treino


Pra quem acompanha as trilhas pelo Strava acredito que o maior medo de todos é perder um treino. Ainda mais se for uma trilha nova, inédita ou aquele que temos certeza que estamos fazendo o KOM do trecho!
Parei de usar celular há muito tempo para marcar as trilhas e esse foi um dos fatores. Constantemente eu perdia alguma coisa, ou por falta de bateria, já que minhas pedaladas duram mais de 3 hrs e com o GPS ligado direto, só se o celular for novo para aguentar isso, ou por que o programa foi finalizado devido a algum conflito. Migrei para o Edge e não me arrependo, só que passei por um problema exatamente em um dos nossos passeios mais legais!

Passamos 9 dias na Chapada Diamantina (detalhes da viagem AQUI) e eu resolvi fazer uma coisa diferente no Edge. Ao invés de finalizar cada dia de pedal (seriam 6 dias), eu fechava o dia fazendo uma "LAP", ou seja, como se cada dia fosse uma volta e não encerrava o pedal. Assim teria o passeio de 200 km de uma vez só no mapa e não cada dia separado.

Fiz isso e faltando exatamente 15 km para acabar a última trilha o meu Edge apagou. Bateu um desespero na hora, pois achei que ele tinha quebrado, já que bateria não era!

Ele ligava, começava a carregar e desligava. Fiz isso umas 20 vezes e nada. Tirei o cartão e ele ligou normalmente. Neste momento percebi que ele havia corrompido o arquivo do treino em andamento.

Depois da taquicardia e de cair em si que absolutamente nada poderia ser feito no meio do mato, seguimos o pedal e fechamos o passeio!

Em casa, com calma, tentei carregar o arquivo no Garmin Connect e foi sem sucesso. O site não reconhece nem carregando automaticamente nem manualmente muito menos pelo Garmin Express!

Baixei um aplicativo para "descorromper" e arquivo nada.

Daí resolvi carregar ele diretamente no site do Strava. Para a minha surpresa ele carregou sem nenhum problema e o Strava leu toda a trilha até o pondo do corrompimento. Com isso só perdi os últimos 15 km. Depois exportei o GPX do Strava e carreguei ele sem problemas para o Garmin Connect.

Então, acredito que essa solução simples pode ajudar o pessoal a não perder o track log (ou pelo menos não todo)  das trilhas! #ficaadica
garmin fail, garmin corrputed file, garmin problem

Pastilhas Shimano IceTech com problemas

Existem uma infinidade de marcas de pastilhas no mercado. Das mais baratas às mais caras e a inovação não pára.
Novos materiais e designs são lançados praticamente a cada semestre.

Uma das mais procuradas (e estão entre as mais caras) são as modelo IceTech da Shimano.

Essas pastilhas combinam dissipadores de calor que ajudam bastante a evitar o sobreaquecimento, um dos principais problemas dos freios à disco.

O que aconteceu com um jogo de pastilhas com  menos de 2 meses de uso me deixou bastante preocupado


Nosso colega, no meio de uma descida escuta um barulho estranho e tem grande dificuldade para parar.

Quando verifica as pastilhas, vêm a surpresa.


A parte de metal simplesmente saiu do corpo expondo os rebites que, além de não ajudarem em nada para parar a bike, fizeram um estrago no disco, também IceTech, da belíssima Canyon Strive.

Essa é uma pastilha de metal (não resina) e a Shimano e a loja onde ela foi comprada serão acionadas. O ponto é, alguém mais tem um caso desses? Ficar sem os freios é uma das piores coisas que pode acontecer em uma bike. Vamos acompanhar o caso e saber se há algum problema de produção nessas pastilhas ou nosso amigo foi só realmente muito azarado.

sábado, 15 de outubro de 2016

Nore Bike Park

Localizado em Itú, SP o Nore Bark Park é a realização de um sonho do Norival Bonfá.
É fácil de chegar: Nore Bike Park

Passamos uma manhã lá curtindo as trilhas e os jumps.



O park é bem rústico e as trilhas praticamente "in natura" o que deixa o rolê ainda mais animal, pois não tem cerquinha pra te proteger ou alguém tirando todas as folhas todos as dias. A parada é bruta e do jeito que a gente gosta!

No dia anterior à nossa ida choveu muito e a trilha Hard do parque, a da Jibóia, estava extremamente escorregadia e isso aumentou a adrenalina na nossa turma. Ela é, inclusive, não recomendada em dias assim, mas a gente não ia perdoar nunca. Pura diversão. Boa de descer e desafiadora em subir. A volta dela é feita por uma subida (Zig Zag) de 1,2 km extremamente íngreme

Fiz 3 descidas nela e deu pra sentir bem as curvas, drops e raízes. Trilha realmente muito bacana!

As trilhas Sport e Pro (são 4 ao todo - Kids, Sport, Pro e Hard) são divertidas também, mas sem desafio técnico para os endureiros, mesmo assim, elas dão de 10 x 0 em qualquer estradão de terra.

O park ainda não conta com uma infraestrutura de chuveiros ou um bar, então vá preparado levando água, refeição e bebidas em geral. Existe uma churrasqueira que é possível reservar e já fazer um fim de semana de bike + carne com os amigos e para isso tem que levar tudo.

Outra cereja do bolo são as rampas. Pra turma do dirt, é um prato cheio. Não é a nossa praia então só brincamos nas com mesa e deixamos as com gaps para os entendidos no assunto.

O northshore com gap é muito bacana e um desafio para quem não está acostumado. Foi muito legal ver a galera vencendo o medo e se aventurando nas descidas.

Seguem algumas fotos do local:









 Vale sim a ida até lá para conhecer. Um video bem bacana do passeio:


E os detalhes das trilhas no Strava: